Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2011

O conceito mixed-use

Francisco Maia Neto


Recentemente, ganhou destaque na mídia um lançamento imobiliário na cidade de São Paulo, em função de ele ter como sócio o rei Roberto Carlos, que participa do empreendimento com uma cota de 50%, por meio do braço imobiliário de seus negócios, que recebeu o sugestivo nome de Emoções Incorporadora.

Situado no coração da região formada pela Avenida Faria Lima e Vila Olímpia, que os paulistas apelidaram de Manhattan brasileira, numa alusão à cidade de Nova York, o empreendimento apresenta um conceito já bem-sucedido naquela metrópole, como em Londres, Tóquio e Dubai. Reúne em um mesmo projeto unidades residenciais, comerciais, serviços, centros de compras e conveniência, o que se denomina como conceito “mixed-use”.

Um contingente de profissionais formado por engenheiros, arquitetos, decoradores e paisagistas é convocado para dar forma a esse tipo de empreendimento, que oferece boa localização e diferenciais de projeto para atrair os futuros compradores. Os preços elevado…

Cadeiras de rodas serão adaptadas aos pacientes

Que ótima notícia!

Medida trará melhor qualidade de vida para o cadeirante. Investimento na área de pessoa com deficiência subiu 33% entre 2010 e 2011. O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou a ação que irá atender cadeirantes brasileiros de maneira individual. A partir do início de 2012, eles contarão com o serviço para a adaptação das cadeiras de rodas, o que atende necessidades específicas. Em algumas situações, os pacientes, devido a um tipo de deficiência, não conseguem utilizar a cadeira padrão oferecida pelo SUS (Sistema Único de Saúde) . Agora, a rede pública financiará essa adequação. A medida levará maior mobilidade com menor gasto de energia, mais conforto, menos pontos de pressão, suporte e dimensões adequados aos cadeirantes. Para o ministro da saúde a ação representa mais qualidade de vida para os cadeirantes atendendo cada indivíduo de maneira única. “As cadeiras sem adaptação, nem sempre são adequadas ao cidadão com deficiência física. Com as adaptações, eles p…

A taxa Selic e os juros dos bancos

Imagem
Ao ler este artigo identifiquei-me com alguns aborrecimentos que já passei, especialmente com o Banco do Brasil, como por exemplo, não respeitar meu direito de ter uma conta salário, sem dedução, assim como prevê a lei. Vira e mexa, realizam uma dedução e lá vai mais uma dor de cabeça, em que me desloco ao banco pedindo ressarcimento.


Sequer tenho direito a um documento que comprove que possuo conta salário. Dizem eles que não podem oferecer este documento. Por que será? 


Banco é dor de cabeça.


Ah, ainda tenho que enfrentar a falta de acessibilidade dos bancos. No Banco Itaú, onde possuo conta, tenho que chamar o segurança para abrir a porta exclusiva para pessoas com deficiência que fica fechada COM CHAVE. Este, por sua vez, chama um gerente, pois somente este pode abrir a porta para eu entrar. E eu? fico esperando a boa vontade do gerente, em pé, na rua.


Pasmem, o Banco Central já publicou resoluções que obrigam acessibilidade em bancos. 




_________________________________________________…

18ª Subseção promove palestra na APAE sobre os direitos da pessoa com deficiência

Imagem
Foi com muito prazer que no dia 25 de outubro de 2011 ministrei a palestra: "Direitos das Pessoas com Deficiência" na sede da Apae de Pará de Minas. O evento foi promovido pela 18ª Subseção da OAB/MG e contou com a presença do Dr. Vitor Magno de Almeida Oliveira – Presidente da Comissão OAB Jovem de Pará de Minas, que dirigiu a realização da palestra; Dr. Djalma Fulgêncio Filho - Presidente da 18ª Subseção da OAB/MG; pela Dra. Ana Maria Felipe Guimarães Sacramento – Secretária Geral da Subseção; Vilson Antônio dos Santos, Presidente da Câmara Municipal; representantes da Secretaria Municipal de Ação Social e de Educação, membros da diretora da APAE, familiares, alunos,  funcionários e amigos.


A palestra abordou a conscientização de todos em favor da busca da garantia de direitos da pessoa com deficiência e de sua inserção efetiva nos contextos social, cultural, educacional e profissional. 


Na ocasião, foi entregue à APAE um exemplar da Cartilha dos Direitos da Pessoa com Defic…

Juízes, crimes, castigos e as esperanças que não morrem

Imagem
Um dos mais belos artigos que já li sobre a justiça (ou a injustiça?). 
Aceitem ou não, aqui tem depoimentos que, principalmente, os advogados farão uma identificação ainda nos dias de hoje, com algum caso particular.
Concretizar a justiça é difícil mesmo, mas quando está de mãos dadas com a injustiça, é impossível concretizar a justiça.
Hoje creio que não só os juízes são responsáveis na aplicação da justiça. Os gestores da política pública, os políticos, também são. Estes são responsáveis pela primavera justiça.
Bom, para combater injustiça, corrupção é preciso um justiceiro para ter coragem (em muitos casos) de aplicar a lei.
Pela minha pouca, mas profunda vivência, conheci a justiça e a injustiça e, juro, fico fascinada, os olhos brilham quando vejo a justiça concretizada.
_____________________________________________________________________

Talvez não seja preciso entender de leis para concluir que a Justiça é tão corruptível quanto a mais presumivelmente honesta instituição do mundo…

Câmara rejeita pagamento do BPC a mais de um deficiente por

É um absurdo tal rejeição. Concordo plenamente que sobreviver com 1/4 do salário mínimo no Brasil é impossível, é querer que o brasileiro faça milagres. Só faltava esta! O custo de uma família que possui um deficiente em casa já é alto, imagina com duas ou mais pessoas com deficiência. Estamos falando de alimentação especial, fraldas especiais, remédios que são caríssimos (não aprovam lei específica sobre o dever do estado em custear os remédios que não estão na lista do SUS), fora equipamentos para pessoas com deficiência, como cadeira de rodas que também são caríssimos. Ora, não me venham com fundamentos de interesse próprio! Indignação!!! ________________________________________________________________________
É muito injusto, pois sobreviver com 1/4 de salário mínimo já é muito complicado, agora imagine ter duas ou mais pessoas com deficiência e/ou idosos na família e ter direito somente a um benefício. É desumano! Por que as Leis de Diretrizes Orçamentárias e a Lei de Responsabilidade…
Imagem
Uma linda história entre pai e filha. Romário abre o coração e conta sobre sua vida depois que sua filha Ivy nasceu, a pequena que mudou sua vida, sua forma de pensar, seu agir. Mais maduro e romântico, o baixinho dá um show de "pai presente". Vale a pena assisti.





Imagem
I ENCONTRO REGIONAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Juiz de Fora, Barbacena, Cataguases e Santos Dumont O I Encontro Regional das Pessoas com Deficiência: Juiz de Fora, Barbacena, Cataguases e Santos Dumont, com o tema: “Políticas Públicas para pessoas com deficiência: Implementação Já!”, discutiu nos dias 20 e 21 de setembro de 2011, em Juiz de Fora: “A Atuação do Estado, dos Conselhos de Defesa de Direitos, O Papel da Sociedade Civil e a Atuação dos Municípios frente à Implementação das Políticas Publicas para as Pessoas com Deficiência” Os grupos de trabalho formularam propostas sobre os eixos temáticos: Acessibilidade, Transporte Público, Mercado de Trabalho e Reabilitação, Saúde, Educação e Financiamento das Políticas Públicas, tomando as seguintes diretrizes: - Propiciar a participação da pessoa com deficiência em todas as fases de implementação desta política. - Favorecer a construção de contextos inclusivos. - Ampliar e fortalecer a relação entre o governo municipal e a sociedade. Obje…

Viajar, conhecer, aprender e passear sem limites.

Que texto maravilhoso extraído do blog Bengala Legal.Izabel Maior fala com categoria, experiência e inteligência, que lhe é peculiar._________________________________________________________________________________
15/10/2011 - Izabel Maria Madeira de Loureiro Maior*
Amigas e amigos, tenho uma história interessante para partilhar com vocês. Ano passado, vivi uma experiência inédita em Washington, a bonita capital dos Estados Unidos. Nem imaginava que existisse um intenso turismo noturno que roda a cidade mostrando os pontos principais. São cerca de duas horas e meia, saindo da Grande Estação do metrô, em microônibus com guias, sendo que alguns desses veículos dispõem de acesso facilitado para pessoas com mobilidade reduzida e para as pessoas cadeirantes. Os passeios em transporte acessível são tão procurados que você precisa chegar antes para garantir seu espaço. Saibam que os locais visitados ficam repletos de turistas do país e do exterior. Esse tipo de visita é uma novidade para nós…